Mesas

Mesa 1
Carla
Mesa 3
Marcus
Mesa 8
Cris
Mesa 10
Victor Hugo
Mesa 11
Amanda
Mesa 12
Juliana
Mesa 14
Karina

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Mais do que materiais

Achei no museu da PUCRS em uma instalação de pesquisa de cenário de crimes.
Pensei que tem também transferência de muito mais do que só materiais.

.Tempo.

“Bueno, quarta feira é o meu dia de postar, preciso pensar no que escrever amanhã... Mas como passou rápido essa semana! Amanhã já é quarta.”

Vinha pensando assim hoje pela manhã, no carro, na certeza de que hoje era terça feira...

Ao chegar no trabalho, escutei o pessoal comentando sobre o jogo do Inter x Santos. Entrei de sola na conversa: O jogo de amanhã será transmitido pelo canal aberto?
Levei um susto quando me disseram que o jogo é hoje... e o blog? E agora?

Quase sento na mesa da Grassi.

(...)

Completamente perdido, meu “calendário biológico” já não é mais o mesmo, não sei, tenho impressão de que os dias não passavam assim, tão depressa. Tenho a sensação de que o dia tem menos de 24hs.

O que isso significa?

Eu até poderia dizer o que isso significa, mas infelizmente, estou sem tempo.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

.15000.


Mazá!
Gracias!!


.lá do Texas.

.
.
.
Ganhei uns CDs com músicas 'americanas'
[ Texas, Country... ] e quis dividir com vocês
uma que gostei muito chamada

Many a Long and Lonesome Highway

.
.
.
.
.
.

.versão genérica.

.
.
.
Ihhhh! Tá querendo me enganar, eh?

:o)

.
.
.
.
.
.

Para o que o que? Edição inaugural. Joga! Ganha!


Aqui pela Mesa 2, eu tinha em mente tentar um jogo de pub novo para todos vocês vezenquandistas, algo que tenho em mente repetir regularmente. Dar-se-ão prêmios! ;) ;) Então, venha você a jogar também.
Aqui é o jogo:
Agora que já passou o fim de semana, passou a segunda-feira, e entramos já na rotina cotidiana, Deixam-nos saber um pouco das coisas que tu observas do teu mundo “diariamente”, como canta a Marisa:



Procedimento:

1.     Reflete sobre as coisas ao teu redor da tua vida cotidiana, sabe: aquelas coisas que, quando a gente faz uma pausa e pensa, consegue-se considerar a curiosidade, a simplicidade, e o irônico das coisas: as coisas que realmente criam a vida diariamente e que a gente sentiria a falta delas só se de repente vierem a sumir.

2.    Escreve umas líneas para dar contas destas coisas, para pintar para a gente uma imagem desse teu redor.

a.     Segue o padrão da Marisa, descrevendo” Para o que o que?” O seja: Para (realizar-se/acontecer/haver) o que (precisa-se/acontece) o que?

b.     Já que a Marisa organiza sua canção em versos de quatro linhas, então mais linhas você escreve (até quatro, não exageremos, né?), mais consideração você recebe. Mais de quatro e tu serás eliminado da competência (mais ainda assim, apreciado por alguém ;)

c.   Aapreciar-se-ão linhas bem sucintas, menos palavras possivel melhor (para comunicar a ideia).

3.     Uma entrada/inscrição por pessoa. Que sejam uma, duas, três, ou quatro linhas, que a entrada seja tudo escrita num comentário só.

Eu (nós?) avaliarei sua criatividade, e eu (nos?) outorgarei os prêmios segundo algumas categorias (de acordo com o que eu (nos?) sinto e que tipo de entradas tivermos. ;) Por exemplo: o mais doce, o mais melancólico, o mais poético, o mais irônico, o que mais pinta a imagem, etc.

‘Tá? Não vejo a hora de ver suas respostas e sua criatividade para celebrar e refletir a vida diariamente.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Para trend lovers!

Também estou aqui: http://misscoolture.blogspot.com/, meu projeto pessoal que saiu do forno não faz um mês!
Acessem "vezenquando".
Beijos.

.ilusión.

.
.
.
uma vez eu tive uma ilusão
e não soube o que fazer
não soube o que fazer
com ela
não soube o que fazer
e ela se foi
porque eu a deixei
por que eu a deixei?
não sei
eu só sei que ela se foi
(ilusion - julieta venegas e marisa monte)


.
.
.
JULIETA VENEGAS EM PORTO ALEGRE
Quando: 31/08, a partir das 21h
Onde: Teatro do Bourbon Country (Av. Túlio de Rose, nº 80, 2º andar)
Quanto: R$ 80 (pista), R$ 100 (galerias), R$ 110 (mezanino), R$ 120 (plateia alta) e R$ 270 (camarote)
Ingressos: bilheteria do Teatro Bourbon Country
.
.
.


.
.
.

domingo, 28 de agosto de 2011

.domingo é dia de show.

Como vocês já sabem, domingo é dia de show aqui no VezenquandoPub!

Mas hoje não temos nenhuma banda ou dupla para indicar, o único que deu show hoje foi o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.. o imortal tricolor!


Mesmo com todo o favoritismo do rival, com penalidades não marcadas e com a torcida do nosso ilustre Deryl, o Grêmio mandou durante todo o tempo e venceu o grenal 388.

Para os que não tiveram chance de ir até o estádio Olímpico Monumental em um dia de jogo, segue abaixo uma amostra do clima que encontramos lá.

.Deryl no Brasil


almocinho no aeroporto:


:-)

depois na Goethe assistindo ao grenal


agora comigo junto:


:-)

Consideramos justa toda forma de amor!

Lembrei que há um tempo atrás um anônimo (ODEIO! - o anonimato não tem credibilidade comigo, mas vamos lá!) nos pediu para falarmos de amor entre iguais. Diante dos recentes fatos agressivos contra gays no Brasil, vale a pena resgatar algumas iniciativas positivas.
Apresento um video muito especial e relevante, apesar de ele já estar rodando no youtube há mais de um ano (foi lançado em 2009 num evento relacionado ao tema) . Ele foi produzido pelo GUDDS - Grupo Universitário em Defesa da Diversidade Sexual - ligado ao NUH - Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT/UFMG.
Os depoimentos apresentados são baseados nos Princípios de Yogyakarta, que orientam a aplicação da Legislação Internacional de Direitos Humanos no que se refere à orientação sexual e identidade de gênero.
Os artistas participantes não cobraram cachê e a trilha foi cedida pela compositora e guitarrista Kaki King.


Chega mais Lulu!

.Se eu fosse o teu patrão.

Os homens cantam:

Eu te adivinhava
E te cobiçava
E te arrematava em leilão
Te ferrava a boca, morena
Se eu fosse o teu patrão

Ai, eu te tratava
Como uma escrava
Ai, eu não te dava perdão
Te rasgava a roupa, morena
Se eu fosse o teu patrão

Eu te encarcerava
Te acorrentava
Te atava ao pé do fogão
Não te dava sopa, morena
Se eu fosse o teu patrão

Eu te encurralava
Te dominava
Te violava no chão
Te deixava rota, morena
Se eu fosse o teu patrão

Quando tu quebrava
E tu desmontava
E tu não prestava mais, não
Eu comprava outra morena
Se eu fosse o teu patrão

As mulheres cantam:


Pois eu te pagava direito
Soldo de cidadão
Punha uma medalha em teu peito
Se eu fosse o teu patrão

O tempo passava sereno
E sem reclamação
Tu nem reparava, moreno
Na tua maldição

E tu só pegava veneno
Beijando a minha mão
Ódio te brotava, moreno
Ódio do teu irmão

Teu filho pegava gangrena
Raiva, peste e sezão
Cólera na tua morena
E tu não chiava não

Eu te dava café pequeno
E manteiga no pão
Depois te afagava, moreno
Como se afaga um cão

Eu sempre te dava esperança
De um futuro bão
Tu me idolatrava, criança
Se eu fosse o teu patrão

Chico Buarque 1977 - 1978
Para a peça Ópera do malandro, de Chico Buarque

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Lá vem a chata com a mesma música de sexta!



.de longe, perto... de perto, longe.

Acho muito louco esse mundo em que vivemos hoje em dia.

Me sinto extremamente próximo de pessoas que estão geograficamente distantes, sem vínculos familiares, e (algumas) que nem conheci pessoalmente.
E em contrapartida me sinto extremamente distante de pessoas que moram na casa em frente da minha ou de familiares (tios, primos, etc) que me conhecem desde o dia que nasci.

É impossível negar que os avanços tecnológicos facilitam as coisas, encurtam distâncias.. afinal aqui no VezenquandoPub temos exemplos claros disso:
Porto Alegre, RS --> Austin, TX = +ou- 8.300 kms
Porto Alegre, RS --> Uruguaiana, RS = 600 kms
Porto Alegre, RS --> Floripa, SC = 470 kms
Uruguaiana, RS --> Floripa, SC = +ou-  1.000 kms

Mas entendo que a tecnologia abre uma porta, possibilita a comunicação, mas tudo depende da gente.. dos interlocutores.. e daí entram questões como motivação, afetividade e várias outras.. Pra mim, o importante é que nós escolhemos com quem desejamos nos comunicar... e de que forma.

Para facilitar essas escolhas, eu tenho adotado uma regra:
eu fico perto de quem gosta de mim, e fico longe de quem não gosta. Simples!

Quase um Roberto Carlos, sabe? “Só Vou Gostar de Quem Gosta de Mim”.. hahaha 
Abraço!

.bom dia, hoje é sextaaaaaa!.

.de fato, o sol ultrapassa a persiana.

.
.
.
.
.
.
.

"Se você não é livre dentro de si, não se aproxime de mim. Se você se enrola nas coisas, na vida, nas decisões, se você faz tudo pesar mais do que deveria e nunca sabe se tomou a decisão certa, fique longe. Eu sou movida pelo sol, pela energia de transformar. Se você está sempre pensando e não deixa a intuição guiar seus passos, dê uma volta e nos encontramos na próxima vida. Se você não consegue decidir, agir, ir em frente e ser feliz pra caramba em todos os poros, beijos e boa sorte. Se você acha que insistir no que dá errado vai salvar a sua vida, eu lamento. Lamento, ligo o som, danço pela casa e vou ser feliz. Porque a simplicidade é que cria laços. E se você pegar todos os laços e ficar mexendo sem saber o que está fazendo, você cria nós por todas as partes. E, de verdade, eu cansei de desatar os nós dos outros."

M. Camardelli

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O Caminhante





.
.
.
.
Sim, eu saí sem nada
nada além de sua lembrança
Eu saí vagando
.
.
.
.


 

 

Vamos sair por ai.... Or as you Americans say, let's go see the town...

Daqui uns dias vou estar no Brasil por primeira vez, mas me parece que, como Donald, ja tenho uns amigos para me dar um abraço, "um daqueles" como diz o Zé Carioca... (Salta ao minuto 2:45 para ver seu encontro.)



Espero conhecer mais do que a mulher esta, que "ama o Brasil mas viu apenas quatro milhas quadradas dele"


(Nota bem: keywords: sátira, humor)

Mulher que "ama o Brasil" viu apenas quatro milhas quadradas dele
17 maio de 2000

Wilkes-Barre, PA-Joan Pavlik, uma mulher de 49 anos
proveniente de Wilkes-Barre, higienista dental, está "completamente enamorada com o Brasil," apesar do fato de que ela tenha visto apenas quatro milhas quadradas de terra ao redor do Sol Rio Internacional Resort perto de Rio de Janeiro.

"O Brasil é simplesmente o país mais incrível", disse Pavlik para amigos esta segunda-feira durante o almoço em Olive Garden. "As montanhas, as praias, a floresta tropical: É como o céu na terra."

Pavlik ficou cativada pela nação sul-americana no início de março, quando ela e seu marido Lou passaram sete dias no Rio Sol Resort em comemoração de suas bodas de 20.

"O povo brasileiro é tão caloroso e amigável", disse Pavlik, "e quase todos sabem falar Inglês."

 
Mas ainda que eu não vou ver o Rio como o Donald (em vez eu vou estar no sul frio dos gaúchos) isso não significa que eu preciso ver o lado do país que o Donald nesta versão alternativa..




Hahaha. POA, ai vou......

.inter... estaremos contigo [Bicampeão da Recopa]!

Inter , estaremos contigo ..
Tu és minha paixão !
Não importa o que digam
Sempre levarei comigo
Minha camisa vermelha ..
e a cachaça na mão
O Gigante me espera ..
Para começar a festa !

Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa !
Você me deixa doidão !

Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa !
Inter do meu coração !

Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa ,
Xalaialaiaa !

.papo de quinta: garimpo no Centro de Porto Alegre [Confeitaria Princesa] ;-)

Ai ai... suspiro
Mais um dia intenso ;-)
Hoje... Aquele dia de ver as coisas diferentes... Lembram?

Pois hoje tive que resolver algumas situações desafiadoras com uma amiga no Centro de POA! E... Puxa, como eu gosto de Porto Alegre!

Lembrei tanto da Rita (nossa vezenquandista)! Passei por tantos butecos daqueles, Rita! Daqueles que o "tio" fica com aquele pano de prato no ombro ;-) !

Hahaha... Que sarro essa cidade! Não adianta! É aqui "(...) que eu vivo em paz..."!

Ai ai...

Porto Alegre é que tem
Um jeito legal
E lá que as gurias...
(...)

Entre uma parada e outra... "Chtá!" (by Feio): Confeitaria Princesa. Aquela desde 1960:

Nascia em 26 de Outubro de 1960 na “Rua da Praia” nº 1812, a Confeitaria Princesa, de propriedade do casal Paulo e Ely. Esta nova casa era a continuidade de uma vida dedicada à arte da gastronomia direcionada à confeitaria. Vocação herdada de seu pai, que lhe preparou desde o início de sua juventude para os desafios que a profissão lhe traria, pautou sua conduta dentro dos moldes e concepção profissional sem deixar de lado o toque familiar, desempenhando com entusiasmo seu labor sabendo que só assim viria a alcançar seus objetivos. Dentro deste conceito a Confeitaria Princesa recebeu, em Dezembro de 1999, a segunda geração na sucessão familiar, sua sobrinha Helena e seu esposo Marco, que não mudando a “receita”, permanecem fiéis aos princípios de seus fundadores, abraçando com alegria a responsabilidade de manter esta casa como patrimônio de nossa Porto Alegre. Para que possamos nos situar no tempo em que a Confeitaria Princesa foi inaugurada, vale a pena lembrar que no ano de 1960, aos 21 de março nascia aquele que lembraria a Nação Brasileira o orgulho de novamente erguer o Pavilhão Nacional, falamos de Ayrton Senna da Silva. Também em 21 de Abril, sob a regência de Oscar Niemeyer, o Sr. Juscelino Kubitschek inaugurava a nova capital do país, Brasília, e entre tantos outros acontecimentos vale registrar também que em 03 de Outubro Jânio Quadros é eleito o novo Presidente do Brasil e 23 dias após a esta eleição já podíamos desfrutar da nova Confeitaria que abria suas portas no coração de Porto Alegre para comercializar produtos que um casal idealizara por sonho de vida. www.confeitariaprincesa.com.br 
 ADORO! Bacana né? Sim.. Sou bairrista e "um pouco" saudosista também :-P .
Como fruto dessa dedicação, a Princesa vem sendo reconhecida há 50 anos como uma das melhores casas de salgados e doces da cidade. Desde 1999 recebe a indicação para melhor cachorro-quente, na eleição da Revista Veja Porto Alegre, sendo eleita em 2000, 2001, 2003, 2004, 2007 e 2008.
Detalhe: o site está desatualizado! Eles continuam com essa história de melhor cachorro-quente da cidade até hoje (2011!).

Não deu outra: pedi, provei e CURTI!


Aprovado! Fica a dica ;-) .

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

.14000.

.
.
.
E o VEZENQUANDO continua fazendo o maior sucesso!!

Valeu VEZENQUANDISTAS!

.
.
.

.Trovões da Chuva Ácida.




Estar sozinho...
Sentir-se só!
É como andar por ruas desertas
Ver pegadas na areia...
Sentir frio e não ter abrigo...

Estar longe...
Sentir-se só!
Buscar um sentido...
Em algum lugar.
Correr sem olhar para trás

Estar perto...
Sentir-se só!
Coração bater e não sentir
Abrir os olhos e não enxergar...
Morrer, não mais sorrir.



Então... as vezes, quando viajo no tempo e olho para trás, parece que não fiz nada de mais, nada de tão extraordinário, que os outros fazem o que “jamais imaginei fazer”...
Já deixei de fazer algo por medo de errar (deixei de prestar atenção no que as pessoas fazem ou pensam pra não correr o risco de julgar e/ou ser julgado). Mesmo assim fica no ar um sentimento de arrependimento por aquilo que fiz ou o que achei mais “coerente” deixar de fazer... Deve haver alguma diferença entre não deixar de fazer algo que mais tarde possa me vangloriar por ter feito e aquelas que não fiz e me arrependi de fazer, por saber que não é certo...

É legal errar, mas o “mais legal” é acertar, aprender com o erro dos outros... poder debochar da vida e dizer pra ela que EU sei... EU sei o que é certo, EU sei o que é errado, EU sei o que é melhor pra mim... eu sei?

Quem faz a edição da vida?

O destino ou a morte? E com que precisão?

Quem compôs a trilha?

Não sei, estou me lixando pra direção!

Eu quero protagonizar!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

.tá frio aí?.

.
.
.
.
.
.
.quero que você me aqueça nesse inverno
e que tudo mais....
la la la la la.
.
.
.

As circunstâncias das pistolas d'água de Brixton e as dum criminoso francês (um herói italiano?)

Ouvi em um dos meus programas de rádio/podcasts favoritos sobre como aconteceu que dois "criminosos" foram punidos por seus "crimes" (e eu coloquei as entre aspas, porque de acordo com pessoas diferentes, a criminalidade em si mesmo de suas ações está em dúvida):


1. Perante os recentes acontecimentos na Inglaterra, foi relatado que um homem de 20 anos de idade foi preso por organizar uma luta de água em massa.

 

 
2. Em 1911, um homem pelo nome de Vincenzo Peruggia roubou a Mona Lisa do Louvre, um assalto que abalou a França. Quando ele foi preso em Florença tentando vender a famosa pintura por 500.000 lire, ele foi aclamado como um patriota na Itália para tentar repatriar a obra de arte, e foi condenado a um mero 7 meses de prisão.

 

Eu comecei a pensar como as circunstâncias podem influenciar muito mais do que crime e castigo. Mesmos acontecimentos, em outro tempo e lugar, significam muitas coisas diferentes.

Or maybe circumstances really only have weighty significance when it comes to sin, crime, and punishment.


domingo, 21 de agosto de 2011

dá-lhe pudim de baunilha!


Muitas pessoas dizem que blogs são espaços abertos e democráticos que percorremos atualmente, onde pessoas de todas as idades, credos e níveis educacionais comentam e trocam idéias livremente, semeando opiniões em debates livres de qualquer censura ou restrição por parte de seus "participantes". Eu não faço parte dessas pessoas. Eu deleto comentários idiotas com grande alegria, e quando não o faço, permito que fiquem registrados apenas para satisfazer ao senso mórbido de contemplação da ignorância que é encontrado em mim e na maioria dos meus amigos.
Se você é uma pessoa inteligente e com informações relevantes a confrontar ou acrescentar, se tem argumentos bem lapidados e pretende usá-los para encantar a todos com suas virtudes retóricas, ou se simplesmente discorda ou concorda educadamente com determinado ponto e é legal o bastante para não querer ser engraçadinho, vulgar ou inconveniente, mostrando sua cara, seja bem vindo. Você é um dos meus. Discuta à vontade, ponha suas armas na mesa, e que vença o melhor!
Se, por outro lado, há grande probabilidade de você ter pudim de baunilha dentro da caixa craniana, seu lugar não é aqui. Invista seu tempo fazendo aqueles testezinhos onipresentes do tipo "que espécie de invertebrado você é?" ou "quantos dentes você deveria perder a pauladas hoje?", e você pode até ter bastante sucesso num círculo social que compartilhe do seu exato nível de desenvoltura cognitiva.

[Adaptado de F.Schüler - de algum blog do passado.]

sábado, 20 de agosto de 2011

A cantora mais bonita da cidade!

Domingo pede música gostosa para celebrar o ócio! Eee, delícia!
Apresento Clarissa Mombelli, cantora gaúcha (made in Tapera, minha terra natal!) que lançou seu disco em outubro de 2010. Em turnê pela Europa, Madri e Londres fizeram parte do roteiro. Na Espanha, Clarissa teve em seu show a participação do música Sherpa, da banda espanhola dos anos 80 Baron Rojo e de seu músico e produtor Eduardo Dolzan.

A voz suave e afinada de Clarissa passei à vontade entre guitarras, violões e pianos em seu disco, trazendo referências poéticas de estilos como folk, rock, pop e música brasileira.



Tudo lindo e bem produzido!

Contatos para shows: clamombelli@gmail.com
(51) 9673-6690
Mais informações: www.myspace.com/clamombelli
Twitter: @clamombelli

.simples.



.por essas e outras.



.I don't know what to do.

.
.
.
...para um dia indescritível...
.
.
.
 
.
.
.

[ Pete Yorn & Scarlett Johansson ]

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

.poesia, um santo remédio.

Eu acredito no poder de uma oração, no poder do pensamento positivo, no poder das palavras!
Se você também acredita, antes de tentar curar o mal com doses químicas, cure com palavras!
Lhes apresento um projeto muito interessante que conheci esses dias: Poesia, um santo remédio!

O “Santo Remédio” é um projeto da Larissa Minghin, que escreve poesias sobre temas específicos e distribui em cápsulas. A idéia é fazer com que as palavras sejam um forma alternativa de tratamento, uma maneira de fazer bem a quem receber.



Cada caixa do Santo Remédio contém um frasco com 15 cápsulas de poesias, uma bula personalizada e um receituário (tipo cartão) para presentar amigos e pessoas queridas!


                           

Você pode escolher entre um dos temas oficiais (para amar, para se apaixonar, para sorrir, para matar saudade, para dor de cotovelo, para amigos, etc) ou encomendar um Santo Remédio especial com músicas da banda que você (ou o presenteado) mais gosta, ou alguma outra necessidade, e então Larissa manipulará as palavras com todo cuidado e carinho! =)


Gostou?

Acesse o blog do projeto ou entre em contato através do e-mail: santoremedio.poesia@gmail.com

.13000.

Valeu pessoal!!!
13000 vezenquandistas!!!



quinta-feira, 18 de agosto de 2011

.papo de quinta: garimpo [Saborale] ;-)

Bom... Quarta-feira teve garimpo... Aonde? No Bom Fim, um bairro aqui de Porto Alegre. Restaurante com comidinha gostosa! Vai lá... Curti!

.
.
.

.
.
.

.
.
.

.
.
.

"Até a próxima quinta! Com novos lugares de POA! Espero que gostem!"


.papo de quinta: coisa boa é um amigo pra...

Bom... Ai ai [ai ai é = suspiro]  


Aos vezenquandistas: hoje é dia de encontro presencial! O primeiro!!!! Então:

Coisa boa é um amigo
Pra poder se encontrar
E jogar conversa fora
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
E por aí vamos embora



Coisa boa é um amigo
Pra poder conversar
E trocar figurinhas
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cada sonho que eu tinha
Coisa boa é um amigo
Pra poder revirar
O que ficou na lembrança
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cheios de esperança
Coisa boa é um amigo
Pra poder confessar
Cada velha mania
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cada sonho que havia
Coisa boa é um amigo
Pra poder relembrar
Pois são tantas histórias
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Pela vida afora
Coisa boa é um amigo
Pra poder relaxar
E jogar conversa fora
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
E vamos tocando a bola.
Kleiton e Kledir - Autorretrato

AMIGOS! ATÉ HOJE A NOITE!
;-)
 
 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

.Assim te Procuro.


Diadesses falávamos em sensibilidade... tenho participado, aqui no Velho Oeste, nas segundas feiras, da confraria La Ventana. Me sinto em casa... me sinto em casa... me sinto. Descobri onde mora a sensibilidade, onde mora a emoção, onde mora a poesia... reencontrei, de fato, a minha essência.

A poesia transcrita a baixo, extraí do livro "A Transmutação do Poema" de autoria de Rafael Ovídio da Costa - Deco, poeta, músico compositor, pintor, escritor uruguaianense, vencedor de diversos festivais e confrade do La ventana:




.ASSIM TE PROCURO.

Te procuro em cada pingo prateado de chuva,
Que evapora ao mormaço turvo do dia.
Te procuro nas poças que se formam nas ruas,
Feito espelho d'água de imagens tão frias..

Te procuro no silêncio do quarto esquecido..
No algodão solitário da tez do lençol,
Na cama macia,.. num corpo rendido...
No luzir dourado dos raios do sol.

Te procuro no ontem que se fez amanhãs,
Esquecendo de hoje,.. adormecido...
Te procuro na leveza de uma nova manhã,
Nas lágrimas de um cais, sem porto e abrigo

Te procuro nos galhos que rebrotam limões
Destas árvores que vergam ao temor das ventanias
Te procuro nas paredes que cercam ilusões,
No musgo dos muros das casas vazias.

Te procuro nas tintas imóveis dos quadros
Que revelam os pincéis singelos do artista
Te procuro no íntimo de um rosto vendado,
Que mergulha no escuro até perder-se de vista...

Te procuro no verbo que se fez poesia...
Nos homens sem asas que buscam seus ninhos,
E viajam no sono da razante agonia,
Que por não terem asas voam caminhos.

Te procuro na esperteza veloz do beija-flor
Que suga o néctar vital dos carinhos.
Te procuro na essência pura do amor.
No carmin destas rosas, nos cálices de vinhos...

Te procuro nos brilhos dos olhos desnudos,
Nos traços místicos da palma da mão.
Te procuro no mel dos lábios polpudos,
Eu adoçam as feridas do meu coração!

Assim te procuro... em cada canto do mundo...
Nestas margens de círculos... sem cantos e fundos!
Talvez te reencontre no sonho profundo,
Nas curvas e voltas do meu próprio mundo!!






Esta poesia foi musicada por Tukano Netto, outro grande poeta, músico compositor, escritor uruguaianense, vencedor de diversos festivais e confrade do La Ventana. Esta música foi vencedora do 1° Musi Sesc de Uruguaiana na voz do meu irmão Cesar Santos que também é um grande músico, vencedor de festivais, um dos melhores guitarristas que já se viu e confrade do La Ventana.

Bueno, era isso... "se pechemo" nas mesas vezenquando.







terça-feira, 16 de agosto de 2011

Como preparar um chimarrão: Or, in other words, on how not to drink powder.

Yesterday I was the grateful recipient of a kilo of erva mate, directly from Rio Grande do Sul.

I love "erva mate". I think the Brazilians have perfected the flavor of the Ilex paraguariensis in a gourd. But I learned my love of it by drinking "yerba mate". The Argentinians, though, have made their yerba so easy to pour and prepare that I haven't had to learn the ritual dance, shake, and incantation that seem to be necessary to make a good "erva mate" work well.

For the life of me, I still can't figure out how to prepare um chimarrão without drinking powder or stopping up the bomba.

This morning, I spent it over the sink, sipping and spitting wet powder. Haha! Once it got working right, it was so stopped up, I would have needed an air pump to extract that delicious hot tea.

They make it look so simple. But there is a secret I am still to learn. What is your trick to preparing "um legítimo chimarrão gaúcho"?















.completo.

.
.
.
.o incerto e o perfeito
tudo se completa de algum jeito.
.
.
.
.
.
.
[ hoje eu super acordei assim
em clima de romance ]

But of enough | Mas do suficiente

Aqui na mesa 2, estou refletindo sobre o verão e a provisoriedade de tantas coisas na vida....

At my childhood home, there were two medium sized trees out front with stocky branches that formed a kind of star-burst, each the same length of the other. The effect was that the trees had a form of perfect globes, except that the leaves underneath were sparser that on top. We called them "umbrella trees". I really have no idea what species or variety trees they were.

Well, those bottom branches, thick and stout, were just the right height for a ten year old like myself to reach jumping and, monkeying around, end up hanging from folded knees upside down. From that precarious perspective, I observed the familiar street with its row of suburban houses and chain link fences and green lawns and passing cars. But what I saw was so much different than what I saw with my feet placed firmly on the ground.

Suddenly I was transported to an alternate universe, parallel to mine, where all the laws of nature were reversed, people's faces were messed up: with mouths on top and eyes down below. Instead of risking a fall to break my neck, I had the distinct sensation if I let go of the tree, I would fall up, into the blue sky.

Never experienced this? Try this next time you are lazying in a swimming pool on a calm summer day. As you float there, on your back, crane you neck all the way back so your forehead is below water and your eyes just above. If you can, you will see just at the level of the water. But in this backward position, if you can hold it for just a moment--the water will be covering your ears so any sounds will be muffled and other-worldly--suddenly the world will turn upside down and you will feel suspended in the air, held upside down by an unfamiliar force.

For whatever reason, I recalled that childhood sensation upon hearing the following poem read on a radio program just the other day.

Perhaps it has to do with the unbearable Texas heat and drought that is upon us here (now in the 60th day of 100° (F.) weather (38° C.), and more than that since the last rain). Perhaps it is getting to my head, and I am becoming delirious. Maybe I feel all the world drying and blowing away in the wind. Suddenly things seem so precarious, so volatile. Just a few months ago, we had record cold and record rain fall. When I heard the poem, I was reminded of how quickly our perspective can change, how transient some things are: summer, winter, childhood....

See these lines: "But at last, when the wind flattens the grasses, For you, the design and purpose stop. And you fall, With the other husks of summer".

Is this me too? Is this my perspective? Is it just an illusion?

Even if so much in life is ephemeral, temporal, fleeting, unbounded, homeless, so many moments "...are made of almost nothing, But of enough".

What tremendous three words: "But of enough."







The Dragonfly

by Louise Bogan

You are made of almost nothing
But of enough
To be great eyes
And diaphanous double vans;
To be ceaseless movement,
Unending hunger,
Grappling love.

Link between water and air,
Earth repels you.
Light touches you only to shift into iridescence
Upon your body and wings.

Twice-born, predator,
You split into the heat.
Swift beyond calculation or capture
You dart into the shadow
Which consumes you.

You rocket into the day.
But at last, when the wind flattens the grasses,
For you, the design and purpose stop.

And you fall
With the other husks of summer.

A lavadeira

por Louise Bogan

Tu es feito de quase nada
Mas do suficiente
Para seres grande olhar
E asas diáfanas casal;
Para seres o movimento incessante,
Fome sem fim,
Amor pelejador.

Ligação entre a água e o ar,
A terra te repele.
A luz te toca só para mudar-se
iridescente
Sobre teu corpo e asas.

Nascida duas vezes, predador,
Tu te divides no calor.
Veloz além de qualquer cálculo ou confisco
Tu te apressas na sombra
Que te consome.

Tu decolas no dia.
Mas, finalmente, quando o vento aplaina as gramíneas,
Para ti, o desenho e o propósito acabam-se.

E tu cais
Com as outras cascas do verão.

"The Dragonfly" by Louise Bogan, from The Blue Estuaries: Poems 1923-1968. © Farrar, Straus and Giroux, 1995.

Listen here to the program, and to the beautiful reading of the poem by Garrison Keillor. Skip to about minute 3:20 to hear just the poem...




Translation to Portuguese by me, Dê Hatch (for which I am more than open to corrections, edits, critiques, opinions. I really have little idea how it is truly rendered in this language, but I can't help but translate, since I love the activity ;)

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

.sinto vontade de chorar e choro.

Oi genteeee!!! Eu ainda não consegui sair do clima do Dia dos Pais. Essa é uma data que realmente toca o meu coração.

Enquanto muitas pessoas falam na importância apenas da mãe na vida do filho, eu sou aquela outra parte que reconhece o grande papel do pai. Talvez essa minha sensibilidade tenha sido aflorada porque eu passei grande parte da minha vida longe do meu pai e sofri na ‘pele’ essa ausência.

A Grassi e o Deryl deixaram o depoimento sobre a felicidade de poderem desfrutar da companhia de seus pais no último domingo. O Pablo e o Feio registraram aqui o orgulho de serem pais falando nos filhos. Eu achei isso tão lindo!

Lendo as poesias do Vinicius de Moraes, como eu sempre faço, eu descobri uma poesia que ele fez para o seu filho, intitulada ‘Pedro, meu filho...’. Eu colocarei a letra nos comentários do post.




Nesse embalo, eu também quero deixar aqui registrado a poesia que há muito tempo atrás eu fiz para o meu pai:

Penso tanto em ti, Pai:

As vezes, quando todos vão dormir,  o silêncio e o escuro tomam conta do meu quarto e eu tenho medo de ficar sozinha... eu fecho meus olhos e busco refúgio em ti.

Fico horas e horas imaginando como teria sido a minha vida se eu tivesse tido a oportunidade de  te ter ao meu lado. Eu fico imaginando como seria ter, mas ter de verdade, um pai.

E eu crio para ti um novo corpo, um novo rosto e uma força indescritível.... bem diferente daquela fragilidade que me inspira aquelas fotos amareladas com o tempo.

Nessas noites escuras, pai, eu me permito sonhar sonhos multicoloridos: eu te amando: tu me amando: eu te precisando: tu me protegendo: eu rindo: tu rindo: eu correndo: tu correndo: eu presa e fortalecida pelo teu abraço: a gente feliz.

Essas noites escuras e silenciosas me fazem pensar em todas as vezes que eu quis dizer e não pude: meu pai não deixa, isso eu aprendi com o meu pai, meu pai disse que não é assim, vou contar tudo pro meu pai...

Ô, Pai! Quanto tempo desperdiçado!

Mas quando eu penso, pai, de olhos abertos, e não nos sonhos dormidos, eu vejo que os poucos momentos que desfrutamos juntos também foram valiosos. Te amo o suficiente, porque moras em mim, independente da nossa trajetória, independente do começo e do nosso fim.

Mesmo assim, pai, eu queria que tivesse vindo de ti, inventada ou não, a vontade de ter estado mais tempo ao meu lado. Sinto vontade de chorar e choro. Penso na tua imagem e refaço-a várias vezes, de olhos fechados, e escolho aquela que quero guardar em mim, bem lá no fundo.

Sinto saudade, pai!

domingo, 14 de agosto de 2011

.Pais e Filhos.

Meu primeiro dia dos pais sem pai... não estou triste e sim com saudades. Sou pai de três filhos, uma menina e dois meninos... lindos! inteligentes como a mãe... e lindos como a mãe, também. Puxaram de mim as orelhas apenas, mas em seguida só os meninos terão elas, a Nanda quer operar.

Na noite passada meu pai estava sentado ao meu lado no sofá de casa, me acordei com a certeza de que ele realmente esteve ali. Não estou triste, isso é saudade.

Fiz uma música para minha Maria Fernanda quando ela tinha 9 anos de idade que era para tocar em seu aniversário de XV anos, ficou linda... qualquer dia toco ela aqui pra vocês, mas hoje vou tocar uma que fiz para o José Carlos, meu "filho de meio", ele divide a voz comigo no refrão, estamos sendo acompanhados no violão pelo meu irmão, o músico Cesar Santos... a letra tenta descrever o indescritível, ter um filho e ver ele crescer... não tem preço.



O MUNDO É TEU

Poder acreditar
Deixar você sentir
O brilho no olhar
Te fazer sorrir

Tudo isso não tem preço

Ouvir você falar
Ter você aqui
Poder imaginar
Te fazer dormir

Tudo isso não tem preço

A vida vai passar
Quero estar aqui
Fazer você voar
O mundo é teu meu guri


.Feliz Dia dos Pais.

"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.

Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo."
José Saramago

GO FORTH!

A juventude atual acredita que fazer do mundo um lugar melhor, depende apenas dela. O que a Levi’s® pretende com essa nova campanha é incentivar e apoiar esses jovens. O mundo precisa de pessoas com espírito pioneiro que ainda acreditem que tudo é possível. "Go Forth" é um grito de guerra para criar uma mudança positiva no mundo e mobiliza o sentimento do consumidor moderno de que esses não são tempos fáceis, mas, são os nossos tempos. Compartilhem, o video e o conceito pela vida!




sábado, 13 de agosto de 2011

.fácil, assim.




.
.
.
.muitos amores não são correspondidos
porque não encontramos algo
para devolver à altura
.
(carpinejar)
.
.
.