Mesas

Mesa 1
Carla
Mesa 3
Marcus
Mesa 8
Cris
Mesa 10
Victor Hugo
Mesa 11
Amanda
Mesa 12
Juliana
Mesa 14
Karina

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

.somos assim.


Sonhamos o voo, mas tememos as alturas.

Para voar, é preciso ter coragem para enfrentar o terror do vazio. Porque é só no vazio que o voo acontece.

O vazio é o espaço da liberdade, a ausência de certezas. Mas é isto que tememos: o não ter certezas.

Por isso trocamos o voo por gaiolas.

As gaiolas são o lugar onde as certezas moram. [  Rubem Alves ]

5 comentários:

  1. Li isso no perfil da Lu no FB e achei tão lindo... quis trazer pra cá...

    ResponderExcluir
  2. (re)postando...

    

    as melhores coisas da vida são as fáceis
    aquelas que fluem
    aquelas que andam independente de nós

    a gente sabe quando as coisas estão pesadas
    a gente sabe quando as coisas já não nos fazem mais sonhar

    a gente sabe

    o que a gente não sabe
    é a hora de ir, definitivamente, embora


    http://vezenquandopub.blogspot.com/2011/07/gente-sabe-no-fundo.html

    ResponderExcluir
  3. Não acho. As melhores coisas da vida são as impossíveis, o gosto de realizá-las é imensurável.
    O saber bater as azas deve ser natural, não existe pássaro que aprenda a voar e continue no ninho. Há não ser que o ninho lhe seja conveniente.

    ResponderExcluir
  4. ...as melhores coisas da vida, pra mim, são as mais difíceis. Aquela que lutamos para alcançar... sentir o gosto da vitória é impagável...

    não sei, mas lendo o que o Feito na vida comentou, acho que comentei o mesmo...

    mas não querendo trocar de assunto, mas já trocando. Fiquei na dúvida deste teu "codinome", Feito na vida. O que quer dizer, que estás bem de vida ou que se fez na vida? com ou sem duplo sentido, responda como achar melhor... e se achares melhor =)

    ResponderExcluir
  5. Concordo com o Feio. As coisas mais gostosas da vida são difíceis. Talvez pela provação que elas são capazes de nos causar. Acho que por este motivo me apaixonei pela corrida. Correr causa dor, sofrimento, mas o prazer de conseguir colocar um pé após o outro em uma velocidade "x" é impagável. O Eu superando Eu. Loucura? Sei lá. Talve seja o modo de nos sentirmos vivos. Pulsando realmente!

    ResponderExcluir