Mesas

Mesa 1
Carla
Mesa 3
Marcus
Mesa 8
Cris
Mesa 10
Victor Hugo
Mesa 11
Amanda
Mesa 12
Juliana
Mesa 14
Karina

domingo, 28 de abril de 2013

.o grêmio afunda?.



Sou gremista, e estou preocupado. O Grêmio tem um baita time, um baita treinador e não joga! E o pior, o vestiário gremista diz que está tudo dentro do esquema, tudo dentro do planejado. Mas como assim? O time não anda, não tem esquema tático. O que será? Acho que o Luxa está pagando pela sua vaidade, creio que na cabeça dele está tudo bem mesmo, temos um bom time e a coisa vai dar certo, mas hoje em dia se o time não tiver uma disciplina tática não joga, o futebol hoje em dia não depende exclusivamente da qualidade pessoal dos jogadores, sim um bom jogador decide, mas sem time ele naufraga. O Grêmio nas melhores fases sem teve um time taticamente treinado no qual as qualidades individuais apareciam por isso. Acho que o Luxa está perdido e com isso o Grêmio está perdido também. Enquanto ele for um treinador que que não treina o Grêmio seguirá no adverbio “QUASE”. Toda cobrança deve estar nele, pois os bruxos estão todos aqui e só jogaram uma vez, nos 3x0 contra o Flu, onde o Abelão deu a mão de sempre.
Se o Grêmio sair da Libertadores não sei se o Luxa segue, mas não sei quem poderia vir no lugar dele.
O Grêmio tem jogadores, mas não tem um time.
...
A DUPLA:
GRE: quarta mais uma vez joga o ano e o Luxa se tornou um refém dos resultados.
NAL: essa semana segue a Copa do Brasil, o Inter está bem, o Dunga tem um padrão e um esquema definido, que é ganhar e não jogar. Está valendo!!!
...
Pelo meu esquecimento da semana passada segue um TIM MAIA:



sexta-feira, 26 de abril de 2013

.victor hugo - cibernauta.

Andei pelo meu  "bom e Velho Oeste”...

Porto Alegre/Alegrete/Uruguaiana/Itaqui/Uruguaiana/Alegrete/Uruguaiana/Porto Alegre

Em Uruguaiana, capital do Velho Oeste, tive a sorte e oportunidade de assistir a um verdadeiro show de talento, simpatia e simplicidade. Victor Hugo, conhecido aqui entre nós vezenquandistas por: ViPtor.

Num ambiente agradabilíssimo á beira do rio Uruguai numa típica noite de Outono...

(...)

Em Dezembro de 1990 eu participei (juntamente com Julio Machado da Silva Neto, Fabio Figueiró Tavares e Ricardo Lisboa) do que seria a 3ª edição da Califórnia Petiça de Uruguaiana (Festival dentro do Festival que acontecia nas dependências do CTG Sinuêlo do Pago e que era para uma gurizada de até 15 anos de idade). Os vencedores da Petiça abriam a primeira noite da Califórnia da Canção Nativa do RS.

Era a passagem de som, era o dia que iríamos subir ao palco grande para interpretar a música “Era uma vez” de Aparício Silva Rillo / Mário Bárbara, era o dia em que sem saber eu daria a minha primeira entrevista a uma rádio, era o dia em que eu daria o meu primeiro e único autógrafo, era o dia em que eu teria um primeiro contato com o Viptor (sem ele sequer tomar conhecimento disso).

Chegamos para a passagem de som à tarde, num sol escaldante de dezembro e quem estava no palco passando o som para o show de intervalo da noite...  quem? Victor Hugo, cantando “Haragana” de Kleiton e Kledir... Lembro que no refrão ele mudava a frase de “morena má, haragana” para “morena de Uruguaiana.”

Que bonito. Que momento.
Acredito que os melhores momentos da vida são aqueles que lembramos os mínimos detalhes.

O segundo encontro que tive com o Victor foi rápido, se não me engano era a última edição da Califórnia, ele foi jurado, não lembro o ano. Foi o dia em que me apresentei pra ele, gritei: - Viptor! - Ao mesmo tempo em que ele respondeu me apontando: - Feio! - Nos abraçamos.

(...)

...Uruguaianense. Acompanhado ao violão do não menos talentoso Cesar Santos, que por pura coincidência é meu irmão, fez daquela noite um desses momentos o qual lembrarei os mínimos detalhes.


(...)


ja viu o novo vídeo da campanha Victor Hugo - CIBERNAUTA?
CONFERE AÍ... 


Quer ser um apoiador? CLICA AQUI

Restam poucos dias...

(...)

Há braços

terça-feira, 23 de abril de 2013

Reflexões na grande tela do cinema

Fala  meu povo!
Saudades de vocês.
Hoje vou usar essa mesa para falar de uma das minhas várias paixões, o cinema!
Ontem assisti INTOCÁVEIS e me apaixonei!!!
Por tudo... Elenco, trilha sonora, a própria história (baseada em uma real).
Corre lá para ver essa película!
Frase que registrei e que ficou martelando na minha cabeça:
"Às vezes você tem que encontrar em alguém o que está faltando em você".
Beijo e boa semana!
P.s: Omar Sy está incrível... APAIXONANTE!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

domingo, 14 de abril de 2013

.o pelé faria 3.000 gols hoje.


Estava conversando com meu pai sobre técnica e talento musical, quando ele me perguntou. “Como seria minha arte se eu tivesse a técnica?”, eu respondi, “10 vezes melhor, assim como o Pelé faria 3 mil gols hoje em dia...”.

Temos a falsa impressão que a técnica limita o talento, acho errado, a técnica é uma ferramenta que ajuda o talento. Se o Pelé jogasse hoje em dia, ele teria treinamentos específicos, preparo físico bem mais desenvolvido e com isso ele seria 10 vezes mais efetivo do que foi nos anos 60 e 70. Assim como se meu pai tivesse estudado música seria um dos maiores compositores do Brasil. O talento é fundamental, mas a técnica é que vai organizar a criatividade e atalhar caminhos para a excelência.
...
A DUPLA:
GRE: os bruxos tem que voltar, faz muito tempo que o Grêmio não joga bem. Quinta decide o semestre, oremos!
NAL: o Dunga tá muito bem, embora o resultado está melhor do que o jogo, mas como venho dizendo, o Inter do Dunga joga pelo resultado não pelo futebol.
...

quarta-feira, 10 de abril de 2013

.não levo fé nenhuma em nada.

Ele não é um cara normal...
Via beleza onde ninguém mais via
Sorria para a vida como já ninguém mais sorria
Era considerado louco pela maioria.
O que é o certo, o que é o errado?
Quem define as regras do comportamento social?
Extinguiram-se os militantes da moral.
Realmente, é fato... ele não é um cara normal
.


(...)


 
 
(...)


Não tenho nenhum tipo de pré-conceito, não levanto a bandeira de ninguém. Acredito na igualdade entre os iguais, mas me digam quem não é igual a ninguém? Discussões por opção sexual, crença religiosa, distinção racial... isso não existe, ou não deveria existir, pelo menos  gostaria que não.
Os normais estão no poder assistindo de camarote enquanto nós, os anormais, discutirmos o que é certo, o que é errado. PQP! Cada um sabe de si. Cada um que cuide de si. Enquanto discutimos com que cor pintamos as unhas eles estão lá bolando um jeito de esfregar acetona antes mesmo de pintarmos.


(...)


Não sei se tu sabes, mas os deputados Paulo Maluf, José Genoino e João Paulo Cunha foram indicados e farão parte da principal comissão da Câmara dos Deputados: Comissão de Constituição e Justiça. E sebe que atribuição se dá para um cara desses? Ele pode cassar parlamentares envolvidos em corrupção, que tenham quebrado o decoro parlamentar ou sofrido condenação criminal!
 
Pelo o que tenho visto, de nada tem adiantado as manifestações através de assinaturas em redes sociais... e sinto muito em dizer que de nada adiantará. O negocio é ir às ruas e protestar pelo o que realmente deve ser protestado.
 
Se for para levantar bandeiras, que seja a bandeira da saúde, a bandeira da educação... Depois disso teremos, por consequência, igualdade e respeito entre nós, os iguais.


(...)


Li em algum lugar os números (cifras) da copa 2014... me aborreci.


(...)
 
 
 
 
(...)
 


Há braços

segunda-feira, 8 de abril de 2013

.um diferente estilo de marcar.


Quando você está lendo um livro e gosta de certos trechos, o que você faz para marcar a página? Na maioria das vezes rasga uma folha de papel  em pedacinhos menores ou, quando muito, compra aqueles adesivos coloridos?

Eu, que amo leitura, sou apaixonada por marcadores de livros. Não só gosto, como resolvi começar a colecionar diferentes (e muitos estilosos) marcadores.

Olha que charme esse que ganhei de uma amigona que estava morando em Dublin, na Irlanda. É um trevo com quatro folhas, dentro de uma gota de prata, com pedras pequenas. É ou não é um charme? 

E como se não bastasse o design, ainda tem um lindo significado: 

A friend is like a four leaf clover, 
hard to find but lucky to have.




Para quem gosta de marcadores de livros, selecionei uns bem criativos e inusitados.

O Green Marker é a mesma coisa que o post-it, pedacinhos de papel adesivo. Só que são muito mais lindos! Além de útil, fica super criativo e bonito.





Dá uma olhada nestes abaixo! Que divertidos!!!








Gostou? Alguns deles podem ser comprados aqui

Então já sabe, quando for viajar, nada de chaveirinhos ou imã de geladeira. :-)

domingo, 7 de abril de 2013

.números, o que é o que são, o que dizem?.

"A matemática caminha ao lado do Inter. Números perfeitos. A exatidão de uma ciência odiada por muitos dá indícios de uma campanha “espetacular”.
O Internacional fez a sua parte e eliminou o Rio Branco sem a necessidade do jogo de volta.
A atuação colorada repetiu os problemas dos últimos jogos que venho alertando nos meus espaços de opinião. O time de Dunga fez um péssimo jogo. Com D’Alessandro em campo já não estava bem. Depois da expulsão do argentino, ficou pior, pois o time perdeu sua referência técnica.
Diga-se de passagem,a expulsão de D’Ale foi justa. Embora tenha sido caçado no jogo, não justifica a reação de agredir o adversário. Foi o velho D’Alessandro.
Dunga reclamou da arbitragem, mas não justifica e não pode apagar a péssima atuação do time colorado. Dàtolo foi o pior jogador do time. Teve a pior média de acerto de passes, errar foi uma constante na partida. Dunga insistiu demais. Poderia ter sacado o argentino no intervalo.
Josimar e Aírton deram pouca contribuição. Assim, o adversário teve momentos de domínio do meio colorado. O Inter foi um time sem criatividade e alternativas. Diante de tanta dificuldade do meio, os laterias seriam as melhores opções de jogadas. Gabriel foi pouco participativo e Fabrício não acrescentou ofensivamente. Foi bastante acionado, mas errou TODOS os cruzamentos.
Forlán, que deveria assumir o jogo, teve sua atuação prejudicada por não encontrar um parceiro de qualidade. Rafael Moura pareceu não ter entrado em campo. O uruguaio teve uma atuação discretíssima. Errou muitos passes e teve dificuldade em jogada individual.
Do que se viu, Caio e Otávio, que entraram no 2º tempo, foi o melhor que poderia acontecer. Os dois foram decisivos, principalmente Caio. Autor do primeiro gol e sofreu a penalidade que decretou o gol de Forlán que eliminou o Rio Branco.
O Inter fez o que precisava: venceu e eliminou a necessidade de jogar em Porto Alegre. O que preocupa é que os números vem enganando. O nível de atuações do Inter deixa a desejar.
" (Texto de A Bola Pune em 04/04/2013 por Daniel Oliveira)

Resultado não é tudo, pra ter resultados positivos tem que ter boas atuações.
...
A DUPLA:
GRE: semana decisiva, o ano em 90 minutos na quarta
NAL: começou a Copa do Brasil e o futebol é de resultado, será suficiente?
...